A DECISÃO

 Ninguém, neste mundo, está isento de dissabores e provações. Nossa condição humana já é, por si mesma, uma pré-disposição para o sofrimento. Cada indivíduo tem sua história e, via de regra, essa história é escrita com lágrimas e com muita dor.

             Não obstante a dor ser uma experiência comum a todos, existem pessoas que enfrentam com a determinação de superá-la; outras, porém, abatem-se mais facilmente. Por qualquer motivo entregam-se ao pranto e permitem que a força das lágrimas levem seus sonhos para longe, na correnteza da desilusão. Vivem prostradas, cabisbaixas e são candidatas naturais à depressão e à apatia.

              Nem sempre somos nós que escolhemos a forma de como viver. Todavia a decisão de viver como derrotados ou vitoriosos poderá ser nossa. Alguns decidem se entregar à melancolia, à prostração e assumem, com uma certa naturalidade, a idéia de um carma fatídico – fazem a escolha da morte antecipada, e acreditam que esta é a vontade de Deus!

             Com muita propriedade, Jesus nos advertiu: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo”. Em outras palavras: nossa existência será sempre alternada por alegria, ou tristeza. A ilusão de viver sem problemas, implicará, sempre em grande desilusão. Nunca faltarão espinhos em nossa caminhada; entretanto, flores também não hão faltar!

    Nossa vida é a história das decisões que tomamos ao longo da existência. Somo parceiros de Deus na construção desta trajetória. Quem confia nEle, assume, desde agora, a condição de vitorioso. Por isso mesmo, ainda há tempo para reverte aquilo que parece perdido. É possível, ainda, subverter o caos que se apresenta como destino.

            A melhor decisão que alguém deve tomar, em meio às circunstâncias negativas, é a de continuar vivendo. A vida somente acaba para os fracos e pessimistas. É preciso tomar uma decisão corajosa em prol da esperança, da alegria, da cura e da vitória.

            Vencer é também uma decisão! Nenhuma crise dura para sempre. Tudo passa, inclusive a nuvem negra que, às vezes, paira sobre nós. Por isso mesmo, precisamos continuar lutando, sonhando e olhando sempre para frente, sabendo que não estamos sozinhos – porque nosso Deus peleja por nós.

             Decisão é sempre algo muito pessoal. Subjetivo. Imprevisível. Mesmo sendo assim, vai um prudente conselho: não desista de lutar! Não entregue jamais! Seja a mais forte dor que você esteja enfrentando, tome, ainda hoje, três decisões que podem mudar o curso de sua vida: 1 – lutar até vencer; 2 – não desistir, ainda que tudo pareça perdido; 3 – colocar em Deus as razões de sua esperança. E a solução virá! Olhe para “O mestre Amado”, em quem você confiou a resposta e a decisão, com toda a credibilidade.

              Haja o que houver, não fique prostrado. Segurando firme nas mão de Deus. Mantenha-se em pé, segurando a mão de Deus.

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: