JESUS ACALMA UMA TEMPESTADE NO MAR DA GALILÉIA

Introdução à série:

“Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre” (Hebreus 13.8). Estamos na série “Os Milagres de Jesus”.

Com essa série, não temos por objetivo apenas destacar o que Jesus fez no passado, extraindo lições disso para as nossas vidas do presente. Queremos, também, proclamar, em cada uma de nossas células, que Jesus Cristo permanece o mesmo, conforme o versículo no início desta introdução. Os milagres que operou no passado ele continua a realizar hoje! Creiamos nisso e vejamos esses milagres concretizados no meio de nós!

Introdução à lição:

Quebra-gelo: Você já foi surpreendido por uma tempestade repentina? Em que situação? Qual foi sua reação?

Conte essa história para o grupo.

Na lição de hoje, vamos ser ministrados por um texto bíblico que nos apresenta Jesus e seus discípulos sendo

surpreendidos por uma tempestade repentina.

Desenvolvimento:

Texto-base: Marcos 4.35-41

Qual é, em sua opinião, o maior destaque desse texto? O que mais lhe chamou a atenção?

• O fato de Jesus ter continuado a dormir mesmo com o início da tempestade e o perigo iminente de naufrágio

Era algo comum tempestades violentas caírem repentinamente sobre o Mar da Galiléia. Apesar do início de uma dessas tempestades e do perigo iminente de que o barco em que estava naufragasse devido à entrada de água, Jesus permaneceu dormindo, na popa. Possivelmente, isso foi devido à exaustão provocada por um período de muito e intenso trabalho ministerial.

• A reação dos discípulos à tempestade

Diante do perigo iminente de naufrágio provocado pela tempestade, os discípulos de Jesus, que eram pescadores com grande experiência, especificamente, no Mar da Galiléia (ou seja, provavelmente, já haviam enfrentado outras tempestades repentinas e violentas como aquela), ficaram desesperados. Não vendo nenhuma reação da parte de Jesus, eles o acordaram de seu sono profundo e questionaram o seu amor e cuidado por eles, ao lhe dizerem: “Mestre! Nós vamos morrer! O senhor não se importa com isso?” (v.38, NTLH).

• A ação de Jesus para solucionar o problema

Após o questionamento dos discípulos, o texto diz que Jesus “se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: ‘Aquiete-se! Acalme-se!’. O vento se aquietou, e fez-se completa bonança” (v.39). A ação de Jesus, mediante o desespero dos discípulos, foi, sem alarmar-se, usar de sua autoridade e dar uma ordem à tempestade, a qual foi prontamente obedecida.

• A pergunta de Jesus aos seus discípulos após ter acalmado a tempestade

Após acalmar a tempestade, Jesus pergunta aos seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?” (v.40). Jesus questiona a razão do fato de os discípulos terem ficado desesperados diante daquela tempestade. Isso demonstrou a pequenez e a fraqueza da fé deles em Deus, especificamente em sua soberania e amor.

• A reação dos discípulos diante do milagre

Ao verem Jesus acalmar a tempestade, os discípulos ficaram apavorados e perguntaram uns aos outros: “Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (v.41). Eles não conheciam quem Jesus de fato era e não sabiam o que ele poderia fazer. Por isso, ficaram profundamente impressionados com o milagre.

Quais são as lições que podemos extrair dessa história para as nossas vidas?

1. Em nossas vidas, podemos ser surpreendidos por tempestades repentinas e violentas

Assim como Jesus e os seus discípulos no Mar da Galiléia, em nossas vidas, podemos ser surpreendidos por tempestades repentinas e violentas (perda de um emprego, descoberta de uma enfermidade, fim de um relacionamento, etc).

2. Apesar dessas tempestades, podemos permanecer em paz e descanso

Assim como Jesus continuou a dormir apesar da tempestade que assolava o barco em que ele e os discípulos estavam, hoje, mesmo diante das tempestades que a vida nos oferece, podemos permanecer em paz e descanso.

Filipenses 4.6-7 diz: “Não andem ansiosos por coisa alguma, mas em tudo, pela oração e súplicas, e com ação de graças, apresentem seus pedidos a Deus. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o coração e a mente de vocês em Cristo Jesus”.

3. Em meio à tempestade, podemos não ver o agir de Deus e pensar que ele não se importa conosco

Assim como os discípulos (que não viram reação em Jesus diante da tempestade e, por isso, pensaram que ele não se importava com eles), em meio às tempestades da vida, podemos não ver o agir de Deus e pensar que ele não se importa conosco. Essa foi, de alguma maneira, uma experiência vivenciada por Jó em sua dura provação.

Ele chegou a dizer: “Mas, se vou para o oriente, lá ele não está; se vou para o ocidente, não o encontro. Quando ele está em ação no norte, não o enxergo; quando vai para o sul, nem sombra dele eu vejo!” (Jó 23.8-9).

4. Jesus tem o poder de acalmar as tempestades de nossas vidas

Assim como, com uma palavra, Jesus acalmou a tempestade que caiu, naquele contexto, sobre o Mar da Galiléia, hoje, ele continua a ter poder para acalmar as tempestades de nossas vidas. A Bíblia diz que “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, hoje e para sempre” (Hebreus 13.8).

5. As tempestades vêm para nos ensinar a confiar em Deus e a não temer

Assim como na história, as tempestades da vida podem nos revelar o medo e a falta de fé que há em nossos corações. Sendo assim, as tempestades vêm para nos ensinar a confiar em Deus e a não temer.

6. As tempestades vêm para nos mostrar o nosso caráter e o caráter de Deus

Ao nos mostrar o medo e a falta de fé que há em nossos corações, as tempestades da vida servem para nos revelar qual é o nosso verdadeiro caráter. Além disso, também podemos conhecer verdadeiramente o caráter de Deus em meio às tempestades, ao termos as nossas idéias e pré-conceitos sobre ele atacados e derrubados (como no caso dos discípulos no versículo 38) e, assim, passarmos a conhecê-lo um pouco mais como de fato ele é.

7. Em meio a uma grande tempestade, a bagagem da experiência humana pode ter pouca utilidade

Apesar da experiência que tinham como pescadores no Mar da Galiléia, diante daquela tempestade, o discípulos se sentiram inseguros e desamparados. Assim, em meio a uma tempestade da vida, a bagagem da experiência humana pode ter pouca utilidade. O melhor mesmo é confiar em Deus. Provérbios 3.5 diz: “Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento”.

Conclusão:

Você está enfrentando uma tempestade repentina e violenta em sua vida?

Qual das lições acima mais pode ser aplicada à sua vida hoje?

Vamos orar por aqueles que estão enfrentando tempestades em suas vidas.

IBC Belo Horizonte

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: